Cirque du Soleil
8 dicas de como colocar a pessoa certa no lugar certo
15 de julho de 2016
Exibir tudo

6 dicas incríveis para descobrir seus Talentos

6 dicas de como descobrir os seus talentos

Considerando que os talentos são capacidades (habilidades ou atitudes) que se expressam com prazer e facilidade natural para um desempenho acima da média, e que se repetem como um padrão ao longo do tempo por fazerem parte da natureza da pessoa, podemos rastreá-los e descobri-los. Tanto no passado, como no presente e no futuro.

 

Como fazemos este rastreamento?

Há várias maneiras e obviamente quanto mais delas combinarmos, melhores serão os resultados:

  1. Auto observação no dia a dia
  2. Feed back de outras pessoas
  3. Testes variados
  4. Entrevistas com perguntas abertas e fechadas
  5. Observação durante dinâmicas e simulações
  6. Avaliações teórico-práticas

Vamos falar um pouco sobre cada uma delas.

1) A auto observação é uma das melhores formas, já que você está junto de você mesmo 24h ao dia, 7 dias na semana. Esteja consciente de si ou não. Então por que não aproveitar a oportunidade? Não precisa investir dinheiro, apenas tempo. Na verdade, significa aproveitar o tempo que você já usa com as atividades diárias, e apenas acrescentar a consciência de si mesmo.

Mas é aconselhável explorar as mais diferentes capacidades humanas, tanto técnicas quanto comportamentais. Porque existem talentos que apenas se mostram quando os experimentamos. Ou seja, você pode ter talentos que não descobriu até hoje porque nunca experimentou.

Outros talentos se mostram espontaneamente na infância ou adolescência, normalmente quando existem estímulos a eles, mas podem ser tão fortes que nem precisem de estímulos.

Às vezes os talentos se mostram quando nem iniciamos o uso das capacidades relacionadas à eles. Somente de ver, ouvir, cheirar, degustar ou tocar em algo é suficiente para provocar um estado de felicidade e de “encontro”!

Então é aconselhável explorar muitos tipos diferentes de atividades e capacidades, escrevendo em um diário aquilo que você observa como sendo “Algo que amo fazer e me energiza e fortalece é…”, “Algo que tenho facilidade de aprender e realizar com desempenho acima da média das demais pessoas é…”.

Os talentos mais fortes unirão estes dois critérios: amar o que faz (sentir-se forte, energizado, feliz quando faz isto) e ter facilidade (esquece do tempo, aprende e se desempenha com fluidez e naturalidade). Mas há talentos que apresentarão apenas um destes critérios, e servirão de apoio aos talentos mais fortes.

Esta auto análise pode ser feita recordando o passado, observando o presente e imaginando o futuro.

2) Feed back 360. A segunda forma de descobrir seus talentos é pedindo e recebendo o feed back de outras pessoas. Principalmente de pessoas que sejam mais objetivas e honestas. Recomendo consultar pessoas das várias áreas e fases de sua vida: familiares, amigos, colegas de trabalho, líderes, subordinados, clientes, fornecedores, conhecidos, professores etc.

Posteriormente, verificar os resultados que mais se repetiram, mesmo que com palavras diferentes. Por isto, você deve pedir que lhe expliquem o conceito do que disseram no feed back, e que deem exemplos.

Novamente, aqui você encontrará aqueles dois critérios: o que estas pessoas acham que você mais ama fazer e o que mais tem facilidade para aprender e se desempenhar com resultados significativos, acima da média. Sendo que podem ter observado capacidades onde você apresentou ambos critérios.

É importante diferenciar talentos de competências. As competências são capacidades (habilidades ou atitudes) aprendidas pelo estudo e pela prática. Se você tem bastante experiência em uma competência, ela se torna seu ponto forte, mas pode não ser um talento, ou seja, você não ama fazer isto nem tem facilidade natural para obter resultados surpreendentes e extraordinários.

Recomendo que tanto no auto feed back (auto observação) quanto no feed back que outras pessoas lhe deem, você diferencie bem quais são seus talentos e quais são suas competências.

O ideal é que especialistas (coaches, consultores, orientadores especializados nos pontos fortes) observem você no dia a dia, tanto no trabalho quanto na vida pessoal, para lhe dar feed back. No entanto, isto tem um valor de investimento alto e pode não se aplicar à maioria das pessoas. Nas organizações, uma solução pode ser ter pessoas exclusivamente fazendo esta observação e diagnóstico. Pode ser um trabalho conjunto de RHs, coaches, consultores, orientadores e líderes.

3) Quanto aos testes, podem ser uma maneira de rastrear rapidamente seus talentos e competências (pontos fortes) mas dependendo do tipo de testes, podem lhe confundir e desviar, mais do que esclarecer e orientar. Por exemplo, o conselho federal de psicologia enunciou que a maioria dos testes vocacionais estão obsoletos.

Os testes mais comuns no mercado são: DISC, MBTI, Inteligências Múltiplas, 4 Elementos. Eu uni todos eles e outros mais, e criei um teste que considero superior a todos: o MTOL (Mapeamento de Talentos Online) do Método Passion and Talents®.

O MTOL une mais de 600 tipos diferentes de talentos e competências, e mostra mais de 2.500 profissões, especialidades, cargos e funções associados a cada um deles. Em vez de rotular as pessoas, o MTOL mostra as tendências, os padrões, e a riqueza de combinações que individualizam cada um de nós, bem como a ampla gama de possibilidades de aplicação.

O MTOL também permite criar diferenciais pois você enxerga mais facilmente como pode combinar atividades e capacidades para se diferenciar no mercado e deixar um legado que só você pode deixar. Também serve para depois buscar e encontrar pessoas que lhe complementem.

O MTOL é o único mapeamento que identifica e compara talentos inatos e competências adquiridas.

4) As entrevistas com perguntas abertas e fechadas são das mais úteis. Por que em geral são feitas por especialistas (orientador, coach e/ou consultor) que sabem fazer as perguntas certas, escutar assertivamente, e observar a linguagem corporal e a comunicação que as pessoas fazem de forma inconsciente.

Criei o coaching de talentos, onde uni o melhor do que encontrei em orientação profissional, coaching, gestão de talentos e consultoria. Também incluí a sessão de devolutiva do MTOL, no início do processo, e o planejamento do desenvolvimento e o acompanhamento na execução, mais adiante. Os resultados são espetaculares.

5) Observação durante dinâmicas e simulações: fornecem dados riquíssimos, quando especialistas pode observar as pessoas em ação em ambientes controlados. Aproveitei muito deste tipo de diagnóstico quando criei o método dos seminários, workshops e treinamentos do Método Passion and Talents®. Neste caso, os instrutores, supervisores e staffs observam os participantes durante as dinâmicas e simulações, reunindo depois as informações do que observaram serem os talentos e competências de cada participante. Podem ser criadas situações diferentes, dependendo do que se deseja observar.

6) As avaliações teórico-práticas são exames ou provas em diferentes áreas, atividades e capacidades, para identificar os talentos e competências. Como existem centenas ou milhares de talentos e competências, fazer avaliações em cada um deles seria muito bom mas demoraria muito e possivelmente não seja necessário. Então recomendo que eleja algumas avaliações como complemento das outras formas de identificação para poder confirmar, ampliar, reduzir ou mudar o diagnóstico.

Acompanhe meus artigos, newsletters, canal youtube, cursos online e livros para aprender mais sobre o assunto e para saber como este método pode ajudar você, sua família, seus amigos, sua equipe de trabalho e sua comunidade.

Estou aqui com minha equipe para apoiar você a dar o salto quântico!

Abraço nos seus talentos!